quarta-feira, 14 de abril de 2010

É para o que estamos...

Bom dia,

O dilema que se colocou em relação ao assunto seguidamente tratado nesta noticia foi se tal se tratava de um assunto que se devesse colocar num blog.
A resposta é sim!
Só tendo noção da realidade que nos rodeia é que podemos intervir e alterar aquilo (ou quem!) que está mal.

Transcrevo de seguida um mail enviado por mim ao presidente do Bike Clube de São Brás, referente ao liquidar dos prémios monetários da Ester, pelas classificações obtidas e gastos em deslocações decorrentes na época de 2009:

"Bom dia Pedro,

Venho, por este meio, demonstrar o nosso descontentamento em relação ao pagamento por vós efectuado, relativo à viagem da Ester a São Brás, aquando da prova da Taça de Portugal da época de 2009.

As facturas por nós apresentadas relativas a essa viagem representavam o gasto total e real que tivemos com essa viagem.
Foi por uma questão meramente logística que nos vimos impossibilitados de vos entregar facturas com as datas exactas do dia da corrida,facto que foi discutido com o Sr. Ludgero na mesma altura em que as facturas ficaram em suas mãos.
O facto de o Clube de São Brás não pagar os custos relativos a essa deslocação na totalidade, não constitui se não má vontade e falta de integridade da vossa parte.
Aliás, aqui fica o nosso convite, para que venham de carro passar um fim de semana a Vila do Conde por apenas 115€, valor por vocês, "autorizado a pagar"(!).

O cheque passado à Ester ontem, 11 de Abril de 2010, é relativo aos prémios da Taça de Portugal da época de 2009, certo?

Pergunto isto porque é também com enorme desagrado que vemos o desresponsabilizar da vossa parte em relação aos prémios monetários da Ester pelos resultados obtidos na Copa de Espanha.
A um ciclista é completamente indiferente que a responsabilidade do pagamento passe pelo director da equipa de ciclismo, na pessoa do Luís Nepomuceno ou pelo presidente do Clube de São Brás, o que realmente interessa é que o dinheiro chegue ao destino (principalmente no ciclismo amador).

Perdemos já a esperança que tais situações sejam regularizadas, contudo, não podíamos, de forma alguma, deixar passar em claro uma situação tão deplorável quanto esta.

Sem mais assunto,

Luís Bompastor"

-A resposta foi:

"Como já te tinha dito, quanto aos pagamentos, relativos a deslocações liquidei todas as facturas que me chegaram através dos directores desportivos, quanto aos prémios nacionais que recebi através da Federação Portuguesa de Ciclismo foi liquidado agora neste cheque, demorou algum tempo pois quis liquidar quando estivessem todas as atletas.
Quanto ás idas a Espanha terás de falar com o Luís Nepomuceno, pois ele é que tratava de toda a logística quando iam lá fora, sendo inclusive a morada dele que dava para envio de toda a burocracia envolvida numa deslocação dessas.
Para alem do mais, se havia uma atleta que eu pessoalmente simpatizava era com a Ester, pela qualidade como atleta e pelo esforço e agressividade competitiva que tem.
É pena que certas coisas tenham corrido menos bem sem ser culpa do clube, mas sim dos directores desportivos, num futuro muito em breve o Bike Clube S.Brás espera voltar a ter equipa de ciclismo feminino, mas de certeza sem o Luis Nepomuceno á frente da equipa.

--
Cumprimentos,
Pedro Santos"

-Recentemente tentamos (mais uma vez!) entrar em contacto com o Luís Nepomuceno para resolver esta situação mas do outro lado do telemóvel ninguém atendeu.
É de referir que os responsáveis pela equipa de ciclismo 4Life-Bike Clube de São Brás era o Sr. Luís Nepomuceno (director desportivo) e o Sr. Ludgero Coelho (director).


(foto: www.oribatejo.pt)


O ciclismo amador vive do gosto pela modalidade, dos resultados obtidos, dos títulos alcançados, dos muitos gastos que os/as atletas vão tendo com o desporto e dos pequenos prémios que vão recebendo os quais acabam por se revelar bastante úteis para abater algum dinheiro já despendido. Ainda assim, por todo o lado encontramos falta de integridade e profissionalismo.

Luís Bompastor

Sem comentários:

Enviar um comentário