segunda-feira, 28 de junho de 2010

Rescaldo de (mais um) fim de semana atribulado.

A Ester foi segunda classificada este domingo nos Campeonatos Nacionais de Estrada (prova em linha) perdendo por 5 segundos para a afamada Vanessa Fernandes.

Após ter sido impedida de defender o titulo de campeã nacional de contra-relógio na 6ª-feira pelo chefe do colégio de comissários, Sr. Miguel Loureiro, devido ao facto de não ter em sua posse a licença desportiva (tinha apenas uma fotocópia da licença e uma declaração da sua equipa, Lointek, a atestar ter a licença em sua posse e dizendo que a Ester não estava de alguma forma sob nenhum tipo de sanção) a Ester viu-se obrigada a fazer uma viagem de carro de 1815 Km ida e volta até Hellín, Espanha, ainda na 6ª-feira para voltar no sábado, por forma a reaver a sua licença a tempo de correr a prova em linha no domingo.
Essa viagem veio-se a demonstrar fatal numa corrida com um ritmo considerável e com a presença de um dos maiores talentos desportivos dos últimos anos, Vanessa Fernandes.
A corrida careceu de táctica ou espectáculo já que desde cedo se destacaram as 4 ciclistas que iriam chegar isoladas à meta (Vanessa Fernandes, Ester Alves, Anais Moniz e Celina Carpinteiro) sem que no intermédio houvesse qualquer ataque de relevo por parte das atletas da frente.
Na última subida a Vanessa fez uso da frescura e facilidade que vinha a demonstrar durante toda a prova deixando a Ester sem capacidade de resposta nos últimos metros.

Mais uma vez foi também notória a diferença entre o desporto amador que é, até ao momento, praticado pelas ciclistas portuguesas, e o desporto profissional representado pela Vanessa Fernandes, o que como é natural, lhe permite apresentar-se numa forma conpletamente diferente.

Deste fim de semana fica o enorme desconsolo de não defender o título de campeã nacional de contra-relógio, um dos maiores objectivos da época para a Ester, e a noção de que o ciclismo português (feminino) tem ainda um longo caminho a percorrer rumo ao profissionalismo e à excelência.

Sem comentários:

Enviar um comentário